Informações Sobre Filhotes

07-8-18-2322.jpg

Todos os gatos do gatil Dolce Vita Ragdolls têm excelente saúde. São assistidos por veterinários competentes especializados em felinos. Serão entregues aos quatro meses de vida, já castrados/esterilizados, vacinados de acordo com a idade, desverminados, com microchip instalado e pedigree. Ao chegar na nova casa, já estarão desmamados, usando a caixinha de areia, comendo ração e também alimentação natural.

 

Nos preocupamos com os nossos filhotes desde o nascimento até a longa vida que terá ao lado dos novos donos. Portanto, para preservar a segurança e a vida dos gatinhos, eles apenas serão vendidos para lares selecionados, com janelas teladas, sem acesso à rua (evitando contato com outros gatos e violência humana contra animais) nem aos perigos de uma possível queda de andares altos.

Todos os nossos gatos possuem pedigrees, que atestam a origem e a pureza racial dos gatos. Neles se registram dados como nome, títulos, data de nascimento, raça e as cores dos gatos. Estas informações remetem de três a cinco gerações anteriores à do gato titular.

 

Jamais adquira um Ragdoll sem pedigree. Não incentive a criação doméstica, não proveniente de uma criação séria e dedicada, sem critérios de seleção genética nem preocupação de preservar o temperamento de um verdadeiro Ragdoll. Você pode se frustrar e nunca "desfrutar" da verdadeira paixão de ter uma autêntica "boneca de trapos" ao seu lado.

 

Se você achar um filhote que não é registrado como um Ragdoll e/ou não vem de um criador de confiança que crie com seriedade, então duvide da autenticidade do gato. Cuidado com gatis que criam inúmeras raças, possuem muitos animais e não levam seus gatos em exposições para serem julgados. Exposições servem para que os criadores tragam o melhor da raça em termos de padrão e temperamento. Pesquise a fundo a reputação do gatil e peça referências.

Não adquira gatos de Pet Shops, ainda que com pedigree. Os gatos vendidos em Pet Shops vêm de "criadores" que não se preocupam com a saúde do filhote nem com quem vão morar. Não é difícil de ver gatinhos doentes, com gripe, fungos e desnutridos, presos em gaiolas de pet shops. Muitas vezes são vendidos antes do prazo certo de separação da mãe e dos irmãozinhos, o que é um absurdo. São provavelmente comerciantes e apenas vendedores de gatos que não se preocupam com a real filosofia da criação: melhorar o padrão da raça, procurando criar gatos com saúde, tipo, temperamento e selecionar bons lares para seus filhotes.

Texto: Andrea Botto (Proibida reprodução do texto, total ou parcial sem a expressa autorização da autora.)